Dia 22 de Março de 2016 a nossa reunião recebeu uma mensagem de suma importância.
O companheiro Rodney Guazzelli trouxe um rico material para a reflexão, que tocou cada um dos companheiros.
Ele elencou 26 elementos que ajudam o clube – e cada um de nós – a identificar os sócios negativos de um clube rotário, através da observação de condutas que, mesmo sem o deliberado propósito de prejudicar, desestimulam os demais com a sua negatividade e desanimam os demais com a sua atitude nada edificante.
Vale relembrar quem são os rotarianos negativos:
1. os que não frequentam regularmente o seu Clube, e, mais, ainda, aqueles que não recuperam em outros clubes suas faltas;
2. os que não efetuam seus pagamentos mensais com pontualidade de acordo com os Estatutos e o Regimento Interno;
3. os que não leem a literatura rotária atualizada e ficam presos a conceitos e regras antigas;
4. os que não se atualizam;
5. os que evitam participar como anfitriões ou como convidados em reuniões festivas ou familiares;
6. os que se negam a aceitar cargos em seu Clube e não querem responsabilizar-se por nenhuma outra tarefa nas comissões ou fora delas;
7. os que não colaboram com a comissão do boletim, mas estão sempre criticando;
8. os que estão à caça de algum problema do clube para alardear o erro, mas ao contrário, emudecem impenetravelmente ante qualquer acerto;
9. os que conversam em voz alta enquanto se desenrola o programa da reunião, seja o conferencista do próprio clube ou convidado de fora;
10. os que fomentam em Rotary discussões sobre temas político-partidários ou religioso-sectários;
11. os que se esquecem que Rotary é uma grande oficina onde todos devemos trabalhar em equipe;
12. os que não apadrinham novos sócios para engrossar as fileiras do clube;
13. os que não levam sua esposa, seu marido, seus filhos ou outros de seus familiares às reuniões familiares;
14. os que se esquecem de ostentar em sua lapela o distintivo do Rotary;
15. os que murmuram contra as decisões do Presidente ou do Conselho Diretor sem fazer algo de com ou solidário com eles;
16. os soberbos, que em todo momento desejam impor seus critérios;
17. os que chegam sempre atrasados às reuniões semanais e querem se retirar antes de seu término;
18. os que interferem a casa instante no desejo de se exibirem;
19. os egocêntricos que procuram aparecer, por qualquer insignificância, nas páginas do boletim;
20. os que não leem a Revista Rotary Brasil, o boletim do clube e nem os difundem entre os demais companheiros e os esquecem em suas cadeiras ao final das reuniões semanais;
21. os que, quando se postula o ingresso de um candidato ao clube, formulam críticas orais destrutivas, mas não fazem uso do prazo para objetarem, por escrito, a candidatura do proposto;
22. os que se utilizam de Rotary para benefícios pessoais e políticos;
23. os que não participam de eventos rotários por postularem condições de ensinar e não de aprender;
24. os que entendem que já fizeram muito e hoje vivem de supostas glórias do passado, nas quais só eles acreditam;
25. os que se sentem donos do clube;
26. os que postula, autoridade por terem ocupado anteriormente cargos importante no clube ou no distrito.
Ao final, fica o alerta: se o clube tem rotarianos negativos, é preciso que se livrem deles, pois podem causar a destruição de um clube.

Fonte: Texto adaptado do original de Jorge Satio Noguchi, Governador 1999-2000 do D4620, publicado na Carta Mensal nº 1, de julho de 1999.

Participe! deixe aqui seu comentário!

participações