Somos seres imperfeitos em busca da perfeição. Nessa busca podemos nos machucar sem querer. Em nossos encontros, às vezes, é inevitável que sejamos machucados e que machuquemos também.

Durante estes quase quarenta anos de vida rotária, aprendi que não importa quão bom seja um companheiro, ele vai nos ferir de vez em quando e precisamos aceitar e perdoá-lo por isto.

Aprendi que não importa em quantos pedaços nosso coração foi partido, o mundo não vai parar para que o consertemos.

É fundamental estar sempre de coração limpo, deixando no passado as mágoas, os ressentimentos e tudo o que nos impede de trabalhar para realizar nossos sonhos.

Compreendamos que, ao nos sentirmos ofendidos, isto nos prende à pessoa que nos magoou em vez de libertar-nos.

Como disse Jesus Cristo:

“Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”.

Perdoar é sempre bom, por maior que seja a nossa dor. Vamos procurar definir, no nosso íntimo, o melhor caminho para a nossa vida e para a vida do nosso clube.

Somos parte integrante do clube, e o fracasso ou o sucesso de um projeto depende exclusivamente da nossa participação. Devemos manter viva a filosofia do Rotary, pois só assim nosso clube será uma ilha de ternura, companheirismo e solidariedade humana.

Temos que ser conscientes, comprometidos, assumidos, dedicados e idealistas. Companheiros vamos continuar fazendo juntos a história do nosso Rotary Club. Temos que pensar grande, ousar, buscar a criatividade construtiva. Temos que deixar que se aflorem os nossos melhores sentimentos quando nos encontramos sob o manto rotário.

Estamos no Rotary para fazer o bem ao próximo, para melhorarmos como pessoas.

Vamos nos preocupar mais com a nossa organização, esquecendo nossas vaidades, nossos melindres e tantos outros sentimentos que só atrapalham o companheirismo e o nosso trabalho rotário.

ROTARY A SERVIÇO DA HUMANIDADE!

gentileza

Participe! deixe aqui seu comentário!

participações