Quando um novo companheiro é admitido no Rotary, ele se predispõe a colaborar voluntaria para a melhoria das condições humanas, por isto deve se colocar à disposição para atuar de maneira humanitária, projetando-se no ideal de servir.

Isto está implícito na própria definição de Rotary, pois o novo rotariano associa-se a uma organização de líderes de negócios e profissionais, que prestam serviços humanitários, fomentam um elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a compreensão, a paz e a boa vontade no mundo.

É relevante, portanto que prestemos atenção às duas palavras chave que balizam o objetivo do Rotary: Ideal e Servir. Ambas possuem variados significados.

Os da primeira – Ideal – são mais subjetivos, fazendo referência ao pensamento, imaginação, espírito, perfeição, quimera e a tudo o mais que seja objeto de nossa aspiração.

Os da segunda – Servir – são mais objetivos, referindo-se a dever, função, auxílio, promoção e doação, num dar de si com amplo desprendimento pessoal.

Apesar desta variação de significados, quando pensamos nos desígnios do Rotary, podemos perceber que estes dois termos se complementam.

Idealizar possibilidades de consolidar ações que beneficiam a saúde, a educação, o intercâmbio cultural e a melhoria da comunidade, é alimentar o espírito com a certeza de que podemos colaborar com o mundo que nos cerca.

Colocar em prática este ideal é realizar, por meio de serviços, um sonho inerente a todo o ser humano: ter e proporcionar mais qualidade de vida, com mais dignidade e menos injustiça.

Ao fomentar o Servir por Ideal, o rotariano tem o dever de buscar e dar o apoio necessário às ações do desenvolvimento da humanidade.

Tendo como base o exercício do companheirismo através de sua participação nas reuniões de seu clube e de seu comprometimento com os anseios que o Rotary lhe propõe, ele terá conhecimento de sua utilidade perante as causas comunitárias e, com isto, conduzirá suas ações para o rumo do auxílio humano e melhoria da comunidade.

O rotariano que não compreender o Servir por Ideal ou o Ideal de Servir como base fundamental para o cumprimento das ações preconizadas, não se aproximará do objetivo do Rotary.

Mesmo que seja assíduo, pague em dia a sua mensalidade e honre outros compromissos básicos, ele não estará agindo de forma condizente com o espírito próprio de um membro do Rotary.

Assim, é necessário que cada rotariano reflita constantemente, durante as reuniões e mesmo fora delas, sobre sua atuação profissional, sobre suas aspirações frente ao Rotary e, sobretudo, sobre suas realizações em seu clube e na sua comunidade.

É imprescindível que cada membro do Rotary tenha o Ideal de Servir como guia para sua conduta enquanto rotariano e cidadão. É através disto que nossa grande instituição se desenvolve e solidifica sua importância no mundo.

“No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz. Ou você se compromete com objetivo da vitória, ou não”.  (Ayrton Senna).

Rotary a Serviço da Humanidade!

Participe! deixe aqui seu comentário!

participações